• XB KENNEL

American Bully: Entendendo a história da raça



O American Bully é uma raça que vem se popularizando mais e mais a cada dia. Se trata de um cão de aparência forte, que remete a uma raça mais brava, mas que na verdade é muito dócil e companheiro, com um temperamento bastante pacífico e que convive bem com outros animais e pessoas.


Segundo Lincoln Fernandes, que é o proprietário do canil Monkey Blue Kennel, de São Paulo, um grande criador de cães que está nesse mercado a mais de 20, o American Bully é uma mistura das raças American Pit Bull Terrier e American Staffordshire Terrier. Essa raça também tem como parentes distantes o Bulldog Inglês e o Staffordshire Bull Terrier.


São cães ideais para quem ama pets com uma personalidade forte, mas não possuem um espaço tão grande para criá-los em casa. Eles se adaptam bem a casas não tão grandes e também a apartamentos por exemplo.


Continue lendo para conhecer um pouco mais sobre a raça American Bully e sua história.


International Bully Coalition (IBC)


A International Bully Coalition (IBC) é uma entidade americana organizadora de eventos e registradora de pedigrees para essas raças mais novas e menos convencionais. A entidade chegou ao Brasil através da Beatriz Taques, médica veterinária e proprietária do canil Sunshine Bulls e do Bruno Monteiro, seu marido. Se trata de uma das primeiras entidades a fazer separações rácicas.


Tudo começou em 2000, quando eles ingressaram oficialmente na cinofilia. Eles sempre frequentaram exposições na CBKC (Confederação Brasileira de Cinofilia), e lideraram por muitos anos o ranking da Raça e Criador (Bulldog Americano), até que um dia resolveram se aprofundar ainda mais.


Eles tiveram a ideia de trazer um clube para o Brasil, que iria promover eventos com juízes capacitados para essas raças que eram menos representadas e que estavam, até então, as margens da cinofilia nacional. A IBC veio para preencher uma lacuna que estava aberta neste segmento.


American Bully


O American Bully é um cão que chama bastante atenção por onde passa, ele tem uma aparência bastante imponente, isso graças a sua estrutura bem avantajada, com grande volume muscular e ossos marcantes.


Sua aparência física intimida, mas o seu temperamento é bastante dócil e confiável. Muito amoroso com pessoas e com os outros animais, o American Bully é um perfeito pet familiar.


A prioridade dos criadores da raça American Bully é de obter animais harmônicos e bastante saudáveis, livres de qualquer limitações físicas.


O American Bully também é uma raça que tem algumas variações de tamanho, podendo ser de porte pequeno a grande. Como afirma o Lincoln Fernandes, eles são cães fora de seus padrões.


E esses cães que não seguiam padrões, que tinham outros objetivos visuais e comportamentais, foram os que culminaram na direção da fundação do American Bully.


O American Bully no Brasil


O American Bully nos Estados Unidos começou em 2004 como uma raça oficial. Nenhuma das entidades queria reconhecer o American Bully oficialmente, então os americanos interessados se juntaram e fundaram o primeiro clube oficial da raça, o BKC (Bully Kennel Club).


No Brasil, a raça só veio a começar a ter reconhecimento nas entidades nacionais a partir de 2013, até esse momento, os cães eram registrados como Pitbulls ou American Staffordshire.


O reconhecimento no Brasil aconteceu porque nos EUA, uma grande entidade americana chamada UKC, que é um dos clubes mais antigos o mundo, reconheceu a raça American Bully como uma raça oficial.


Isso serviu de suporte para que outras entidades mundiais também reconhecem o American Bully como raça oficial, daí para frente a raça se expandiu pelo mundo em grandes proporções.

A raça American Bully


O American Bully deve ser um cão bastante forte e de aparência imponente. Seu tamanho varia entre compacto, médio ou grande, com corpo bastante musculoso bem definido e uma cabeça quadrada.


A movimentação deve ser poderosa e sem muito esforço ao mesmo tempo. O American Bully passa a impressão de uma estrutura óssea pesada e robusta.


Lincoln Fernandes também afirma que o American Bully é quase um conceito de vida. As pessoas muitas vezes querem de certa forma colocar o American Bully dentro de uma outra categoria, como por exemplo, afirmando que o American Bully é um Pitbull que sofreu influências de um Bulldog ou vice-versa.


Mas o que é o American Bully afinal de contas?


A raça American Bully surge de uma seleção de cães, dentro desse universo dos bulls, que envolve os Pitbulls, American Staffys, Staffordshire Bull Terrier e alguns Bulldogs. Todos com esse perfil de cachorro mais forte, fisicamente e visualmente, que é a intenção da raça American Bully.


A principal base do American Bully, que gera bastante confusão nas pessoas, é o fato dos americanos afirmarem que o American Bully como a mistura de um Pitbull com um American Staffordshire, ou seja, a junção dessas duas raças, mas o que acontece é que o Pitbull ao qual se referem, já não é mais um Pitbull, e esse American Staffordshire já não é mais um American Staffordshire.


Eles nascem de cães totalmente fora de seus padrões iniciais, que sofrem influências de vários outros tipos de bulldogs. Por isso que existem tantas ramificações, que vai desde os pequenos, médios e grandes aos com mais aparência de Bulldogs e com menos.


Tudo isso por conta dessas vastas influências genéticas, não só de duas raças, mas de um universo de cães que apresentam essas características de muita musculatura, de ossos pesados e cabeça pesada, mas sempre mais brandos, com um temperamento mais controlado e pacífico.


A busca por cães mais dóceis


Dentro da raça Pitbull, existem segmentos de pessoas que trabalham para desenvolver nessa raça um temperamento mais agressivo e outras que trabalham neles estímulos mais voltados para os esportes. O que acontece com os Pitbulls, é que naturalmente eles são cães de muita energia, se trata de uma raça que precisa de mais atividade.


O nascimento do American Bully vem para quebrar esse conceito, ele vem tentando pacificar os cães, fazer com que eles convivam bem entre as pessoas e outros animais.


Esse trabalho já existia desde muito antes do surgimento do American Bully, esse já era um desejo de vários criadores do mundo inteiro, ter cães mais tranquilos, mais pacíficos, que convivesse em harmonia, um cão que não tivesse aquela energia inicial, toda aquela intolerância do American Pitbull Terrier.


As raças vão se transformando ao longo do tempo, elas nascem dentro de um formato, mas logo os objetivos dos criadores vão aprimorando isso. Por isso, existem as ramificações, por exemplo, alguns cães ficam mais aparência de Bulldog e menores, a partir daí nasce o Exotic e o Micro Bully, que são cães de menor porte.


Outras pessoas fazem seleções de cães maiores, como criadores de cães Monster ou o XL, que são cães com tamanho e altura mais avantajadas, mas sempre pensando nesse conceito de um temperamento mais tranquilo.


O American Bully nasce principalmente a partir de sua forma de agir, e aquela casca, aquele exterior que aparenta mais agressividade, é a consequência desse trabalho que os criadores foram realizando morfologicamente.


Inicialmente, o American Bully pode ser definido como uma raça de cães tranquilos, fortes, sociáveis e equilibrados.


Variações da raça


Quando se tem uma raça com tanta variação e que passa por uma hiper popularização mundial tão grande e tão rápida como o America Bully, você tem criadores que exageram na seleção.


Um exemplo disso é quando um criador gosta de um cachorro baixo, então ele abre mão da harmonia, da movimentação e da saúde do cão só para alcançar aquela característica, no final essa pessoa fica com um cão pequeno, porém cheio de outros problemas.


O mesmo pode acontecer quando se deseja um cão bem alto, então se faz uma seleção genética de geração após geração para isso. Esse criador abre mão de todo um conjunto para conseguir chegar nesse cachorro bem alto.


Esse criador precisa ter um bom senso, por mais que ele queira entrar no mercado de cães pequenos, ele tem que fazer com que isso aconteça de uma forma harmonizada, gradativa e natural. Selecionando os menores cães, mas também os mais saudáveis.


Quando esse criador seleciona somente os menores cães que não são saudáveis, que tem problemas articulares, respiratórios ou na própria reprodução, os resultados serão bastante problemáticos.


Essa linha de bom senso é complicada, levando em consideração a existência de um segmento americano que valoriza e até mesmo incentiva esses cães com aparência exótica, conhecidos como freaks. Mas a cinofilia e a cinologia, que são áreas de estudo diferentes, não seguem essa linha de pensamento.


Sabemos que para exercitar o amor para com os animais, não é necessário muito estudo, já a ciência que envolve essas duas vertentes de estudo necessita de estudos constantes, pesquisas, dedicação e o amor pelos animais.


Dessa maneira, o mundo inteiro deve trabalhar para que esses cães, Exotics e Micros, sejam cães pequenos e saudáveis, da mesma forma que outras raças que já existem, como Bulldog Francês, o Bulldog Inglês de linhas menores, dentre outros.


Pensando nisso, reafirmamos que é necessário bom senso e consciência não só dos criadores, mas também das pessoas que adquirem ou desejam adquirir esses cães.


Sobre a raça como um todo


A raça como um todo precisa ser vista com muito cuidado por todos, ela passou por uma popularização muito grande, então existem muitos cães registrados como American Bully, mas poucos cães que de fato expressam bem a raça.


Isso acontece com todas as raças que passam por um crescimento grande e rápido e uma procura muito grande em termos comerciais como a raça American Bully passou.


Existem muitos criadores vendendo cães da raça American Bully, mas é necessário tomar um certo cuidado, observar bem para não adquirir um cão que é apenas documentado como American Bully, e sim um cão que realmente genuíno, um American Bully em sua essência.


Esse cão, um American Bully genuíno, se torna uma minoria em meio a toda essa super popularização. Surgem cruzamentos que não são estudados, pessoas que não tem a intenção de buscar um aprimoramento da raça e sim vender a qualquer custo.


Uma dica para quem cria American Bullies, é sempre buscar aprimoramento e trabalhar para melhorar os plantéis e a raça, para que dessa forma ela continue expandindo. Já para quem tem interesse em adquirir um American Bully, conheça os cães, vá visitar os canis e ver os cães pessoalmente, essa é a melhor maneira de conhecer e vivenciar o universo Bully.


XB Kennel


O XB Kennel é um dos grandes investidores do Brasil das linhas Micro que traz cães de várias partes do mundo. Junto com mais alguns criadores, o XB Kennel é uma das responsáveis por esse interesse de muitas pessoas em cães Micro e Exotic.


O canil realiza um excelente trabalho, principalmente com relação a essa harmonia do Exotic e do Micro Bully, e tudo isso com uma excelente estrutura, realizando um trabalho de grande investimento.


O XB Kennel é registrado pela Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), na Federação Internacional de Cinofilia (FCI) e representam os melhores criadores do Brasil.


Está atuando no mercado desde o ano de 2017, após muito estudo genético sobre a raça American Bully, oferecendo credibilidade, segurança e confiança aos seus clientes.


Acesse o nosso site e conheça os filhotes disponíveis!

CONTATO

xbkennel@gmail.com
31 99823-0015
Whatsapp American Bully Micro